"Síndrome de Down.

Junte-se a nós, abrace esta ideia".

DECLARADA DE UTILIDADE PÚBLICA ATRAVÉS DA LEI ESTADUAL

N° 3.982, DE 30/12/2013 E DA LEI MUNICIPAL N° 1848, de 27/03/2014

TERAPIA OCUPACIONAL - DE 0 A 2 ANOS

29/12/2015

NESTE PERÍODO, A RELAÇÃO ENTRE MÃE E BEBÊ, E FAMÍLIA E BEBÊ, É ESSENCIAL PARA A CONSTITUIÇÃO E AMADURECIMENTO DESTA CRIANÇA. ESTA FASE É RICA EM TRANSFORMAÇÕES E É QUANDO O BEBÊ AMADURECE NEUROLOGICAMENTE E INICIA SEU PROCESSO EMOCIONAL. AS EXPERIÊNCIAS VIVIDAS NESSSA FASE DA VIDA CONTIBUEM IMENSAMENTE PARA A CONSTITUIÇÃO DA PERSONALIDADE E DAS PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS MOTORAS E COGNITIVAS, QUE TERÃO PAPEL PRIMORDIAL NA RELAÇÃO QUE ELE ESTABELECERÁ COM O AMBIENTE NAS IDADES E FASES FUTURAS.
ESTA FASE É CHAMADA POR PIAGET COMO PERÍODO SENSORIOMOTOR, POIS É QUANDO A CRIANÇA DESENVOLVE SUA INTELIGÊNCIA PRÁTICA E SUA NOÇÃO DE MUNDO É CONSTRUÍDA POR MEIO DA PERCEPÇÃO E DA AÇÃO. ESSAS PRIMEIRAS INTERAÇÕES SÃO FUNDAMENTAIS NO DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO, DA COGNIÇÃO E DA PERCEPÇÃO.
A CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN VAI DESENVOLVER SUA DISCRIMINAÇÃO SENSORIAL COMO QUALQUER OUTRA CRIANÇA, POR MEIO DE SUAS VIVÊNCIAS DIÁRIAS. MAS SE ELAS TIVEREM A CHANCE DE VARIAR ESSAS EXPERIÊNCIAS A CADA DIA, VÃO DESENVOLVER DE MANEIRA MAIS ADEQUADA HABILIDADES DE ANTECIPAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO E AJUSTE DAS MUSCULATURAS DAS MÃOS E BRAÇOS.
O QUE É IMPORTANTE NESTA FASE? IDEIAS E SUGESTÕES
- APROXIMAR PERNAS E BRAÇOS DA CRIANÇA QUANDO ELA ESTÁ DEITADA
- PENDURAR UM MÓBILE, FEITO COM FORMAS GRANDES, TECIDOS COLORIDOS E DIFERENTES TEXTURAS, A UMA ALTURA DE 30 CM DA CRIANÇA DEITADA, NO BERÇO
- DEIXAR A CRIANÇA VIVER DIFERENTES EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS USANDO OBJETOS DO DIA A DIA, COMO CASCAS DE FRUTAS, ESPONJAS COM DIFERENTES TEXTURAS, DEIXAR QUE O BEBÊ SINTA NO CORPO SENSAÇÕES DE DIFERENTES MATERIAIS
- EXPLICAR A ROTINA PARA A CRIANÇA, CONVERSAR COM ELA DURANTE AS ATIVIDADES DIÁRIAS
- APROXIMAR O ROSTO DA MÃE DO ROSTO DO BEBÊ. O ROSTO APRESENTA VÁRIAS FORMAS E CORES, E O BEBÊ VAI ACOMPANHAR E NOTAR AS MUDANÇAS, COMO UM BATOM, POR EXEMPLO
- AJUDAR O BEBÊ A TOCAR OS DEDOS DO PÉ
- TRABALHAR COM O BEBÊ QUE AINDA NÃO SE SENTA SOZINHO COM APOIO EM CADEIRÃO OU CADEIRINHA DE CARRO. PODE-SE USAR TOALHAS ENROLADAS PARA APOIÁ-LO, IMPEDINDO QUE CAIA PARA O LADO
- TRABALHAR COM A CRIANÇA SENTADA, NO MEIO DAS PERNAS DA MÃE, ESTIMULANDO QUE TRAGA O BRINQUEDO PARA O MEIO E OS PASSE DE UMA MÃO PARA A OUTRA
- ESCONDER OBJETOS QUE INTERESSAM A CRIANÇA E ESTIMULÁ-LA A PROCURAR (“ACHOU!”), PARA ESTIMULAR A COMPREENSÃO DA PERMANÊNCIA, OU SEJA, MOSTRAR QUE O OBJETO CONTINUA LÁ, MESMO QUANDO NÃO O VEMOS
- PERMITIR QUE A CRIANÇA FIQUE COM OS PARENTES QUANDO A FAMÍLIA ESTÁ REUNIDA
- DEIXAR A CRIANÇA COM A MÃE ENQUANTO ELA ESTIVER COZINHANDO, PARA QUE ELA POSSA MEXER NA COMIDA, SENTIR CHEIROS E TEXTURAS, OBVIAMENTE, COM ATENÇÃO À SEGURANÇA
- EXPOR A CRIANÇA A ESTÍMULOS DIFERENCIADOS. MOSTRAR COISAS QUE ELA NÃO CONHECE, COMO POR EXEMPLO, LEVÁ-LA A UM JARDIM E DEIXAR QUE BRINQUE NA GRAMA, COM FLORES E TRONCOS DE ÁRVORES
- COLOCAR BRINQUEDOS A UMA CERTA DISTÂNCIA, PARA ESTIMULAR A CRIANÇA A SE ARRASTAR ATÉ ELES
- POSICIONAR BRINQUEDOS AO LADO DO BEBÊ PARA ESTIMULAR A LATERALIDADE, REAÇÃO DE APOIO E DESCARGA DE PESO NOS BRAÇOS
- COLOCAR OBJETOS E BRINQUEDOS EM UMA MESA BAIXINHA, ESTIMULANDO A CRIANÇA A FICAR EM PÉ E LIBERAR OS BRAÇOS
- A PARTIR DE UM ANO DE IDADE, MOSTRAR PARA A CRIANÇA A FUNÇÃO DOS OBJETOS DO DIA A DIA, COMO POR EXEMPLO, MAMADEIRA, BOLA, TELEFONE
- TRABALHAR AÇÕES DE CAUSA E CONSEQUÊNCIA PARA QUE A CRIANÇA APRENDA QUE TEM INFLUÊNCIA SOBRE O MEIO. EXISTEM BRINQUEDOS QUE TRABALHAM ISSO, COMO OS QUE TÊM BOTÕES QUE VOCÊ APERTA PROVOCANDO UMA AÇÃO (MÚSICA, OU UM BONECO QUE PULA DE UMA CAIXA, POR EXEMPLO)
- PROPOR ATIVIDADES EM QUE A CRIANÇA COLOQUE E TIRE BRINQUEDOS DE DENTRO DE UMA CAIXA OU LATA
- BRINCAR DE EMPILHAR BLOCOS E COPOS, OU DE COLOCAR COPOS UM DENTRO DO OUTRO
- TRABALHAR A COORDENAÇÃO MOTORA E A RELAÇÃO DE TAMANHO ENTRE OS OBJETOS E CORES COM ARGOLAS QUE SÃO COLOCADAS EM UM EIXO
- OFERECER À CRIANÇA LIVROS INFANTIS COM FIGURAS GRANDES E DIFERENTES TEXTURAS, DEIXAR QUE ELA OS MANUSEIE
- USAR GELATINA PARA MOSTRAR A TRANSFORMAÇÃO DO MATERIAL, E A POSSIBILIDADE DE A CRIANÇA EXPLORÁ-LO E EXPERIMENTÁ-LO
- ESTIMULAR A CRIANÇA A SE ALIMENTAR SOZINHA PEGANDO PEDAÇOS DE FRUTAS COM AS MÃOS; USAR A COLHER COM A SUPERVISÃO DE UM ADULTO
- ESTIMULAR A CRIANÇA A SEGURAR A MAMADEIRA OU O COPO INFANTIL SOZINHA, COM AS DUAS MÃOS, BEM COMO A CAIXINHA DE SUCO OU ACHOCOLATADO
- PEDIR AJUDA DA CRIANÇA NA HORA DE TROCAR A ROUPA, POR EXEMPLO, DEIXANDO QUE ELA FAÇA PARTE SOZINHA E PEDIR À CRIANÇA QUE TERMINE DE TIRAR UMA PEÇA DE ROUPA, COMO POR EXEMPLO, O CASACO OU O ÚLTIMO BRAÇO DA CAMISETA
 
(FONTE: GUIA DO BEBÊ COM SÍNDROME DE DOWN – DR ZAN MUSTACCHI)

Voltar

© 2019 APADAM. Todos os direitos reservados.